Carnaval de Rua

Mais de 120.000 turistas prestigiam o carnaval no município. Trata-se do evento mais tradicional da região, ocorrendo ininterruptamente há quase 70 anos.

Carnaval de Rua

História

A história do carnaval de rua e dos clubes remonta a década de 50, quando a festa se caracterizava pelo corso que descia a Rua Campos Salles, no centro da cidade, com festejos organizados e promovidos pela municipalidade.

Depois dos desfiles dos blocos, as pessoas iam para os salões de festa na cidade. A partir de 1974, alguns amigos criaram um dos blocos mais conhecidos do Estado de São Paulo, o Batata Doce, denominação dada devido à cor roxa que identificava o grupo, que de posse de alguns instrumentos (normalmente emprestados de escolas e agremiações) se juntavam ao corso e animavam os populares que assistiam aos desfiles.

Com o passar dos anos, o bloco cresceu, passando a se chamar “Dissidência do Samba Batata Doce”, até que em 1983 alguns integrantes do bloco resolveram criar um trio elétrico.

No início, o trio era uma perua com alguns alto-falantes, passando a ser uma carreta puxada por um trator até que no final da década de 80 passou a ser comandado por um caminhão que foi pago pela população, através de doações.

A ideia entusiasmou as pessoas que não podiam brincar o Carnaval nos salões e foram pular em torno daquele veículo, popularizando a festa e a diversão. A cada ano que passava o trio elétrico do Batata Doce arregimentava mais simpatizantes. O Batata Doce e seu trio elétrico, chamado de “Batatão”, passaram a ser duas das grandes atrações do Carnaval de Taquaritinga desde então.

Por conta do aumento do número de frequentadores e por solicitação das autoridades, a festa se estruturou, e atualmente o local dos festejos passa por uma verdadeira transformação no período carnavalesco.

O Batatão continua sendo colocado no cruzamento das ruas Campos Sales e Marechal Deodoro e é organizado pela prefeitura. Possui forte divulgação espontânea na mídia televisiva regional e já chegou a ser destaque no Jornal Nacional da Rede Globo de televisão. Atualmente trazendo perto de 30 mil pessoas por noite, a área do Trio Elétrico Batatão possui toda a infraestrutura, com banheiros químicos, praça de alimentação e segurança, permitindo que pessoas de todas as idades possam desfrutar da festa, que é gratuita. Mesmo no ano de 2016 com a crise econômica e a não realização das festas de carnaval na região, incluindo a cidade de Ribeirão Preto, o carnaval de Taquaritinga cresceu e superou as expectativas, atingindo a média de 35 mil pessoas por noite, além da conhecida, famosa e recém-criada “Jardineira da Tarde”.

O número de turistas em Taquaritinga nesta época do ano é intenso, recebendo pessoas de todos os cantos do Brasil e grande número de foliões das mais de 30 cidades da região.

A estrutura de hospedagem, hotelaria e alimentação permanece totalmente ocupada durante o período, sendo que de forma complementar, inúmeros imóveis são alugados para repúblicas, acolhendo assim os que visitam Taquaritinga nesta época.

Tudo isto fomenta a economia do município e o turismo, uma vez que aqueles que por aqui passam durante o carnaval divulgam positivamente a cidade e o calor humano de seus munícipes que acolhem os visitantes com muito carinho.

Cerca de 130 mil pessoas brincam o carnaval nas 5 noites de folia

 

O Evento Mais Tradicional da Região

Mais de 120.000 turistas prestigiam o carnaval no município. Trata-se do evento mais tradicional da região, ocorrendo ininterruptamente há quase 70 anos.

O carnaval de Taquaritinga é o evento mais tradicional da região. Não se trata apenas de um evento isolado como qualquer outro nesta época de festividades no país, trata-se de um evento com quase 70 anos de existência e que ocorre anualmente, inclusive fora de época. Em tempos de crise, muitas cidades da região cancelam suas festividades, porém, Taquaritinga mantém-se forte e cada vez mais com um número crescente de turistas. A população de Taquaritinga quase que duplica neste período, com seus hotéis, clubes, repúblicas e residências locais totalmente locadas antecipadamente para garantir a presença dos foliões. Conforme pode-se constatar no gráfico abaixo, mesmo no período da crise financeira que assolou o país, o carnaval de Taquaritinga manteve-se em alta. Muito deve-se à não organização do carnaval por parte de muitas cidades da região, tal como o grande centro urbano de Ribeirão Preto, que cancelou seu carnaval por 3 anos consecutivos.

 

A Jardineira da Tarde

Reúne cerca de 30 mil pessoas por evento.

A Jardineira, desde 2009, trouxe de volta às ruas o colorido das fantasias e o encanto das marchinhas. Inclusive, foi exatamente esta a intenção de um dos criadores do cordão, o jornalista Augusto Nunes, colunista da Revista VEJA, Ex-apresentador do programa "RODA VIVA" da TV Cultura e presidente do Nosso Jornal de Taquaritinga. Um grupo de amigos, entre alguns empresários, encampou a ideia, haja vista o envolvimento e participação dos munícipes na Jardineira. Nesse contexto, a partir de uma manifestação cultural orgânica surgida no município de Taquaritinga, nasce a Associação Amigos da Cultura e Lazer “A Jardineira”. A jardineira é um evento carnavalesco que acontece nas ruas do centro do município de Taquaritinga no período da tarde. O percurso acontece em duas datas dentro do calendário do carnaval, composto por um carro de som com Banda tocando marchinhas e clássicos carnavalescos, seguido por uma multidão de foliões, em sua maioria famílias com crianças caracterizadas e fantasiadas.

Pela ótica do turismo, a Jardineira é um produto consolidado pela expressividade do seu público (30 mil foliões), atraindo turistas das mais diversas regiões do Estado de São Paulo. De forma direta, também contribui para a integração regional.

 

Repúblicas e Blocos de Carnaval

Em Taquaritinga, as repúblicas de carnaval remontam a década de 70, quando as pessoas se reuniam na casa de um determinado componente do grupo para “se prepararem” para o festejo. Inúmeras casas são alugadas para este fim por grupos de turistas de diversas idades e interesses. Estes grupos se identificam através de fantasias e abadás produzidas especialmente para este período de carnaval.

 

Desfile de Carnaval

Com o passar dos anos, o desfile foi se tornando cada vez mais grandioso, respeitando neste caso a peculiaridade do mesmo. O que impera, neste caso, é o corso, apreciado por um grande número de espectadores, que se espremem nas calçadas da principal artéria comercial da cidade, Rua Prudente de Moraes, para assistir as apresentações dos blocos, agremiações e escolas de samba, dentre as quais se destacam os blocos Batata Doce e Babadikiabo, repúblicas DNA e CMS, além das escolas de samba Unidos da Vila, Batuqueiros da Vila, entre outros, que ao todo, somam mais de 50 grupos que desfilam sempre no domingo e terça-feira de carnaval, com a apreciação do prefeito municipal e demais autoridades.

 

Uma plataforma completa para você gerenciar o portal da sua prefeitura.